Meu amigo Dave costumava ser um bagholder, mas teve FOMO e comprou ainda mais BTC. Agora, ele é uma grande baleia que faz HODL esperando que o valor da moeda chegue à lua.

… É muita palavra estranha para entender em apenas duas frases. Se você está entrando agora no mundo do Bitcoin e das criptomoedas, entendemos que essa história pode não fazer o menor sentido. Acontecia o mesmo com a gente no início.

Piadas à parte, uma coisa é começar a comprar e vender Bitcoin, outra bem diferente é se envolver com toda uma comunidade que parece falar a própria língua. Há muito para entender se você quiser participar dessa conversa e começar a falar esse idioma particular. Ainda bem que reunimos uma lista de alguns dos termos mais usados nesse meio hoje em dia.

1. FOMO

Acrônimo da expressão em inglês “fear of missing out” (algo como “medo de ficar de fora”), o FOMO pode ser aplicado a situações cotidianas. Ele se refere ao sentimento de urgência de comprar Bitcoin quando todo mundo está falando da criptomoeda.

Homer Simpson surgindo do nada

2. Shill

O “shilling” acontece quando alguém promove uma criptomoeda em benefício próprio. Ainda que não tenha surgido no meio cripto, o termo passou a ser bastante adotado pela comunidade.

Pessoas “shill” são geralmente aquelas que investiram em uma criptomoeda que não está indo tão bem quanto esperavam e tentam convencer outras a comprá-la para que o preço suba. Toda essa atividade busca essencialmente o benefício pessoal.

3. FUD

Acrônimo da expressão em inglês “fear, uncertainty, and doubt” (“medo, incerteza e dúvida”), o FUD acontece quando as pessoas sentem um medo disseminado sobre o Bitcoin ou outra criptomoeda.

4. HODL

HODL é provavelmente o jargão mais utilizado no mundo do Bitcoin. Ele se refere à prática de manter sempre o BTC sem se preocupar com a volatilidade do preço. Seu uso surgiu de um erro de digitação, em que o usuário queria na verdade escrever “hold” (guardar ou manter), provavelmente em um momento de muito entusiasmo. Ele então acabou se transformando num acrônimo da expressão em inglês “hold on for dear life” (algo como “guarde para a vida toda”).

Gif de coala se segurando na perna

5. Rekt

Rekt” se refere ao sentimento de derrota de alguém que sofre grandes perdas com criptomoedas que desabaram de valor.

O termo vem da palavra “wrecked” (arruinado), usado geralmente entre gamers para dizer quando alguém está completamente destruído. Assim, quando alguém perde um valor considerável de dinheiro em uma criptomoeda, ele fica “rekt”.

6. Ir para a lua

A expressão “ir para a lua” se refere à crença de que o preço de uma criptomoeda vai subir muito no futuro.

Dizer que o Bitcoin vai para a lua significa acreditar que investir nele vai dar um excelente retorno no futuro.

Gif de homem flutuando no ar

7. Baleia

Uma “baleia” é alguém que detém uma quantidade considerável — geralmente 5% ou mais da quantidade total disponível — de uma criptomoeda.

8. Pump and dump

A expressão “pump and dump” (algo como “bombar e despejar”) se refere a uma tática usada por um grupo de usuários de uma criptomoeda para manipular o sentimento do mercado.

“Pump” significa divulgar e promover uma criptomoeda com base em informações falsas ou enganosas e, quando o preço sobe devido a um sentimento positivo entre os investidores, o grupo vai “dump” e vender todas as moedas que possui, causando uma forte queda no preço.

9. Bagholder

Ser um “bagholder” (literalmente, alguém que segura uma bolsa) significa manter uma criptomoeda que caiu muito de preço, mesmo até o ponto de não valer nada.

É algo semelhante a um acumulador: um bagholder vai manter o ativo — ainda que não valha nada — para “dias difíceis” pela frente.

Fios embolados

10. Sats

Abreviação de satoshis, “sats” são a menor unidade do Bitcoin. Um sat é igual a 0,00000001 BTC.

11. No-coiner

Um “no-coiner” (algo como “sem moedas”) é alguém que acredita que o Bitcoin está fadado ao fracasso ou terá um valor irrisório no futuro. Por isso, ele não possui nenhuma moeda.

12. Vaporware

Vaporware” se refere a um projeto de software — inclusive uma criptomoeda — que nunca chega de fato a ser desenvolvido. Ele é geralmente divulgado e badalado para que todos comentem, mas simplesmente nunca é concluído.

13. Cryptosis

Cryptosis” se refere àquele desejo insaciável por conhecimentos sobre criptomoedas. Embora até pareça uma doença, não se preocupe. Não é nada ameaçador. Estão entre os sintomas vasculhar fóruns, forçar conversas sobre criptomoedas entre os amigos e minimizar os riscos ao negociar.

14. ICO

Uma oferta inicial de moedas (ICO) é o equivalente no mundo cripto a uma oferta pública inicial (IPO), ou a etapa de arrecadação de recursos pela venda pública de títulos ou ações pela primeira vez.

Basicamente, o termo se refere ao projeto de arrecadação de recursos de uma empresa de criptomoedas. A empresa vai explicar tudo sobre o projeto e a equipe por trás dele, e pedir investimentos para ajudar a desenvolvê-lo. Como recompensa, ela vai oferecer novos tokens, alguns deles com utilidade no projeto e outros que apenas representam a participação no empreendimento.

15. Market cap

O “market cap” (ou “capitalização de mercado”) indica o valor total de uma criptomoeda específica. Ele é calculado multiplicando o preço atual da moeda pelo fornecimento em circulação.

No momento em que este artigo é escrito (15 de março de 2022) o market cap do Bitcoin é de 732.061.633.831 USD.

16. KYC

Sigla para a expressão em inglês “know your customer” (literalmente, “conheça seu cliente”), KYC se refere à verificação da identidade de um usuário. A maioria das exchanges de criptomoedas implementa esse tipo de regra não só para verificar a identidade de seus negociantes, mas também para cumprir regulamentações e manter a segurança de seus mercados.

17. NFT

Tokens não fungíveis (NFT) são ativos criptográficos únicos com códigos de identificação especiais incorporados. Eles podem ter as mais diversas formas, como tweets, arte digital, áudio etc.

18. WAGMI/NGMI

WAGMI é o acrônimo da expressão em inglês “we’re all gonna make it” (algo como “todos vamos conseguir”). Ele é muito usado pela comunidade cripto para desenvolver confiança e incentivar todos a terem esperança.

Já NGMI vem de “not gonna make it” (em uma tradução livre, “não vai dar certo”). A expressão se refere ao sentimento de que alguém tomou uma decisão de investimento ruim que não vai dar bons frutos.

Os dois termos são usados no mundo cripto, mas especialmente em grupos do Twitter e do Discord sobre NFT.

19. Mãos de diamante e mãos de alface

Algo semelhante ao HODL, “mãos de diamante” se refere a manter Bitcoin mesmo quando tudo parece levar à venda.

Já “mãos de alface” indica investidores que vendem seus ativos cedo demais, principalmente pelo medo do risco e suscetibilidade ao pânico.

20. Bullish e bearish

Bullish” e “bearish representam um padrão no mercado. Ainda que esses termos tenham sido aplicados inicialmente aos mercados de ação, acabaram ocupando também o espaço de criptomoedas.

Um mercado “bullish” apresenta tendência de alta, e um “bearish” apresenta tendência de baixa.

21. Buy the dip (BTD)

Buying the dip” (algo como “compre na queda”) ou sua sigla BTD significa comprar um ativo depois que ele caiu de preço. A ideia por trás é a mesma de quando alguém se convence de comprar algo em liquidação em uma loja.

Comprar na queda representa comprar Bitcoin ou outra criptomoeda a preços mais baixos na esperança de que o ativo valerá mais no futuro.

Está pronto para conversar no idioma certo?

Novos jargões e gírias surgem na internet todos os dias. Em um espaço tão novo e vibrante, podemos esperar ainda mais novidades em comunidades on-line. Mas não é preciso ter FOMO, porque até mesmo os melhores negociantes começam do zero.

Publicado originalmente em 16 de setembro de 2020 e atualizado em 24 de março de 2022.