Market Cycle Psychology
Tutorials

Ciclos de mercado: o que são e qual é a psicologia por trás deles

“Negociar não só revela o caráter, mas também o constrói se você permanecer no jogo tempo suficiente.”

Essa é uma citação de Yvan Byajee, autor de Paradigm Shift: How to Cultivate Equanimity in the Face of Market Uncertainty [Mudança de paradigma: como cultivar a tranquilidade diante de incertezas de mercado] (2015). De muitas formas, o ditado pode soar familiar para muitos dos negociantes de hoje em dia. Ele fala sobre como as emoções podem prejudicar qualquer negociante no mercado, seja qual for o ativo negociado.

Muitos investidores podem tentar analisar ciclos de mercado e obter vantagem com isso, esperando ganhar muito dinheiro nesse processo. Vejamos como é isso.

O que são ciclos de mercado e como eles funcionam?

Ciclos de mercado são padrões ou tendências formadas ao longo do tempo em diferentes mercados ou tendências de negócios. Eles são o período entre as duas baixas ou altas mais recentes de um parâmetro de referência.

Novos ciclos de mercado costumam surgir quando se formam tendências em um determinado setor devido a uma importante inovação, novos produtos ou ambiente regulatório.

O detalhe sobre essas tendências é que são difíceis de identificar até que o período esteja finalizado. Quando se está no meio dele, pode ser difícil identificar um ponto claro de início e fim de um ciclo, o que leva frequentemente a confusões na avaliação das estratégias de negociação.

Os ciclos de mercado podem durar alguns minutos ou muitos anos, dependendo do mercado analisado. Diferentes áreas de atuação analisam os diversos aspectos dessa variação. Por exemplo, day traders podem olhar para intervalos de cinco minutos, enquanto investidores imobiliários considerarão períodos de 20 anos anteriores.

O que é a psicologia de mercado?

Psicologia de mercado é a teoria segundo a qual os movimentos de um mercado se devem aos estados emocionais de seus participantes. Muitos analistas acreditam que as emoções dos investidores é o fator que gera a alta e a queda de preços. A ideia é que o sentimento dos investidores cria a psicologia de um ciclo de mercado. Obviamente, nenhuma opinião única será completamente dominante. Por isso, é possível ver tantas flutuações no preço de um ativo como resposta do sentimento médio do mercado (o que também é dinâmico).

Quando o sentimento do mercado é positivo e os preços sobem, ele entra em alta. Nesse período, cresce a demanda por um ativo, gerando uma queda na oferta. Essa maior procura pode criar uma ambiente ainda mais favorável e gerar uma alta de preços ainda maior.

Quando o sentimento do mercado fica negativo, ele entra em baixa. A demanda é reduzida ao mesmo tempo em que cresce a oferta. Essa alta na oferta pode gerar uma tendência de baixa que deixam os investidores mais cautelosos.

Os estágios de um ciclo de mercado

Cada ciclo de mercado possui quatro estágios:

Estágio 1: otimismo, emoção e euforia

O ciclo sempre começa com uma atitude positiva geral. O primeiro investimento de qualquer pessoa é feito com muito otimismo. Geralmente, esperamos ser recompensados por nossos investimentos.

Quando o mercado de uma forma geral tem essa atitude e as expectativas de muitos investidores são atendidas, é fácil se entusiasmar com retornos ainda maiores. É quando os investidores passam a sentir emoção em suas negociações.

No momento em que o ciclo atinge seu pico, eles começam a experimentar o sentimento de euforia. Nesse ponto, acreditamos que não podemos cometer erros e que somos capazes de bater o mercado, tornando essa a parte mais perigosa do ciclo. Esse é o momento em que os investidores atingem o ponto máximo de risco financeiro por acreditarem que não podem errar e que são capazes de tolerar ainda mais riscos. As pessoas passam a acreditar que retornos excessivos são inevitáveis.

Estágio 2: arrogância, negação e medo (ou esperança)

O segundo estágio é quando o mercado deixa repentinamente de atender às nossas expectativas de retornos exagerados. No entanto, seguimos confiantes e certos (alguns poderiam dizer arrogantes) de que o mercado voltará a seu estado de alta. O mercado começa a ativar nossa negação, e ouvimos com frequência:

“Tenho certeza que ele vai voltar a subir.”

“A tendência não vai inverter. Vai continuar subindo certamente.”

É quando surge a ansiedade. Começamos a observar ansiosamente o mercado, esperando — e rezando — que ele volte a subir. À medida que o valor de nossos investimentos segue caindo, essa ansiedade se transforma rapidamente em medo. Esse medo pode fazer com que muitos investidores adotem uma postura de defesa, transferindo o que possuem para ações ou classes de ativos mais defensivos. Outros podem continuar mantendo suas posições de perda, esperando que o mercado volte a se recuperar.

Estágio 3: pânico

Como o mercado em alta inverte para a baixa com grande velocidade, os investidores podem se desesperar e começar a entrar em pânico. Todos os vestígios de confiança ficam para trás, e os investidores começam a buscar minimizar suas perdas. Alguns ficarão completamente abalados, com a certeza de que o mercado nunca mais se recuperará.

Estágio 4: cautela

Nesse momento do ciclo de mercado, o ponto máximo de baixa já ficou para trás. Os preços começam novamente a subir, mas os investidores se mantêm alertas. Eles podem ter cautela ao pensarem em voltar ao mercado:

“Essa alta do mercado vai se manter?”

“Os preços estão baixos e as oportunidades são tentadoras. Será que devo investir?”

De volta ao estágio 1

Há geralmente um período em que o mercado passa por movimentos laterais (altas e quedas inexpressivas). Isso pode dar aos investidores tempo suficiente para desenvolver novamente seu otimismo e esperança, e reiniciar todo o ciclo.

Quando os investidores conseguem embarcar a tempo no trem de investimento, o sentimento pode se tornar novamente positivo, e voltamos ao primeiro estágio.

O bitcoin e a psicologia de mercado

A alta no preço do bitcoin no final de 2017 é o exemplo perfeito de como a psicologia de mercado afeta o preço de um ativo. No início de 2017, o BTC valia em torno de US$ 900. Durante todo aquele ano, esse valor foi subindo e chegou a atingir US$ 20.000, seu recorde histórico.

Ao longo dessa incrível alta, o sentimento do mercado se tornou cada vez mais positivo. Como havia muito entusiasmo durante aquele rali de alta, milhares de novos investidores entraram em ação esperando ganhar fortunas. Houve muito medo de perder a oportunidade, ganância e otimismo em excesso. Tudo isso impulsionou os preços… até que isso deixou de acontecer.

O declínio começou no final de 2017 e início de 2018. Muita gente que entrou no final do ciclo teve perdas consideráveis. Muitas pessoas insistiram em manter (HODL) suas posições (por falsa confiança e complacência), e algumas delas não conseguiram recuperar essa perda até hoje.

Como usar a psicologia de mercado a seu favor

Compreender a psicologia de mercado pode deixar você em melhor posição, tanto para entrar como para sair do mercado.

Para um comprador, sua maior oportunidade financeira surge quando o mercado está no ponto máximo de queda. O sentimento negativo do mercado pode arruinar os ânimos e causar uma sensação de desespero e preços baixos do ativo. Por sua vez, o maior risco financeiro ocorre quando o sentimento está em sua máxima positiva.

Embora o conceito seja fácil de entender, não se pode dizer o mesmo de nossa capacidade de notar esses momentos no ciclo de mercado. Os preços altos podem subir ainda mais, e o que pode parecer o fundo do posso talvez não seja ainda o pior momento.

A principal conclusão de tudo isso é: às vezes, as emoções nos prejudicam. Elas podem transformar pessoas racionais em investidores irracionais.

Lembre-se que o mercado está em um fluxo constante, e os investimentos sempre serão menos ou mais favoráveis. Eventos extraordinários podem confundir nossa avaliação da realidade. Todos temos nossas próprias formas de lidar com isso, e é normal, pois se investir fosse fácil, todos seríamos ricos.

*Isenção de responsabilidade: o conteúdo deste artigo possui fins unicamente informativos. As opiniões manifestadas neste artigo não devem ser consideradas conselhos financeiros, de investimentos ou de qualquer outra natureza, tampouco expressam a opinião da Paxful.

Iggi Vargas

All his life, Iggi has been interested in the arts—painting, music, film, writing, and now, cryptocurrency. He loves to connect with other people and figured, what better way to do so than through the magic of borderless cryptocurrency? He's been learning and writing about cryptocurrency for over two years now, with no plans of stopping soon.

More Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *