Built with Bitcoin
Success Stories

Feito com muito amor e bitcoin

Era um dia especialmente quente do verão de 2017 na cidade de Nyamata no distrito Bugesera, Ruanda. Um novo edifício estava sendo construído, e a presença de alguns rostos desconhecidos causou a curiosidade dos moradores, que não estavam acostumados a receber muitos visitantes. A silhueta de um homem bem alto pôde ser vista de longe. Ele tirou a camisa e agarrou uma pá para cavar um buraco onde seria instalado um poço. Com gotas de suor brotando na testa e braços enormes cobertos de terra, alguns podiam pensar que aquela figura imponente era um gigante que padecia. Só que olhando mais de perto, dava para ver em seu rosto que ele não estava sentindo nenhum sofrimento, mas uma pura e absoluta paixão.

Quando fundaram a Paxful, Ray Youssef e Artur Schaback sonharam com um mundo onde toda pessoa pudesse ter uma saída, e a visão e o desejo deles de ajudar outras pessoas foram muito além do universo das criptomoedas. Youssef sempre quis encontrar uma forma de levar educação, água, agricultura e outros recursos aos lugares que mais precisavam. Ele buscava criar uma mudança real e sustentável; era só questão de como e quando.

Apenas dois anos após o lançamento da Paxful, o bitcoin teve sua maior alta, chegando a valer quase US$ 20.000 no final de 2017, e o homem que criou oportunidades para tanta gente finalmente viu uma oportunidade bater em sua própria porta. Ele conhecia bem o esforço e o valor do trabalho duro, o grande elemento que levou à criação da iniciativa Built with Bitcoin. Youssef queria mostrar que, mais que simplesmente uma moeda digital, o bitcoin era um veículo de grandes mudanças concretas.

Yusuf Nessary estava dando vida à sua visão pelo mundo todo. Nascido e criado no South Central de Los Angeles, Nessary é filho de dois refugiados afegãos. Como muitas famílias de imigrantes, eles trabalharam duro para construir uma vida digna em uma terra desconhecida. Nessary sentiu na pele as dificuldades de crescer em uma comunidade pobre, mas jamais deixou de admirar e amar seus pais.

“Fomos criados com muito amor, mesmo em meio a circunstâncias terríveis. Acredito que, seja qual for o ambiente, é possível ter uma experiência positiva.”

Esse sentimento ressoou profundamente em Nessary e, com o desejo de criar esperança para comunidades carentes do mundo todo, nasceu a Zam Zam. Sua missão era — e ainda é — combater a pobreza dando acesso a água limpa, educação e cultivo sustentável a vilarejos pobres de toda parte. Para Youssef e Nessary, a compaixão levou à ação e, com uma sincronia quase inexplicável na visão dos dois, surgiu uma parceria feliz e inesperada.

Nessary foi apresentado à Paxful quando Youssef fez uma doação para a Zam Zam em maio de 2017. Surpreso com o valor elevado e sem saber muito bem o que era, naquele momento, o distante país chamado Estônia, Nessary tomou a iniciativa e se apresentou. “E como eles dizem, o resto é história”, conta Nessary rindo. Nessary nunca tinha ouvido falar de bitcoin antes, mas em pouco tempo, a Zam Zam já estava fazendo uma parceria com a Paxful para construir uma escola inteiramente financiada pela então misteriosa criptomoeda. Em julho de 2017, começou em Nyamata, Ruanda, a construção de uma escola com três salas de aula, quatro banheiros com sistema de irrigação portátil e uma caixa d’água de 15.000 litros.

Como é tradicional na região, o telhado da estrutura foi feito de bambu, uma alternativa de construção resistente e barata. Mas uma semana antes da inauguração da escola, Nyamata foi atingida por uma forte chuva, e o telhado de uma das salas de aula desabou. Nessary lembra que sentiu muita culpa e medo, pensando o que poderia ter acontecido se os alunos estivessem em sala naquele momento. Ele precisou fazer um telefonema muito difícil a Youssef para avisar à equipe da Paxful que o projeto inicial não tinha funcionado e que precisavam de mais financiamento para reconstruir o telhado com materiais mais resistentes. Menos de um dia depois, a equipe da Paxful transferiu os recursos necessários.

Quando a escola finalmente abriu suas portas, Nessary conheceu Emmaculée, mãe de crianças que haviam podido estudar no ano anterior. De forma surpreendente, ela perguntou se poderia ter um momento para expressar sua gratidão e pegou o microfone. Imediatamente, Nessary pôde sentir a força na voz daquela mulher enquanto ela explicava as dificuldades que as crianças de Nyamata precisavam enfrentar antes para estudar. Preocupações com deslocamento, custos de transporte, segurança e educação de qualidade passaram a ser coisas do passado. À medida que sua voz se tornava mais intensa, um nítido entusiasmo se espalhou pela sala enquanto os outros pais e mães concordavam que não precisavam mais se preocupar. Foi um discurso edificante que terminou com um presente inesperado e inesquecível.

Para a surpresa de Nessary, Emmaculée havia levado duas aves. Sem saber bem como receber o presente, ele ficou mudo por um momento. Emmaculée falou novamente e explicou como galinhas e frangos eram valiosos na área rural de Ruanda. As aves forneciam ovos, carne e proteção contra outros pequenos animais. Elas significavam muito para a sua família. Assim como Youssef e Nessary, movidos pela paixão por agir, Emmaculée quis fazer um gesto que acreditava representar todo o valor da felicidade que sentia por poder educar seus filhos. Com uma galinha e um galo, ela disse esperar que os animais pudessem construir uma família parecida com o que a Zam Zam e a Built with Bitcoin construíram para a comunidade de Nyamata. Foi um momento inesquecível para Nessary e sua equipe.

Nessary lembra que, no dia da inauguração, uma forte chuva se formou sobre a escola. Eles tinham planejado realizar a cerimônia ao ar livre, mas como começou a chover, levaram todos para dentro. Depois do discurso de Emmaculée, Don (gestor de projetos da Zam Zam) foi em direção a Nessary e lhe perguntou se ele sabia em que sala estavam. Confuso, Nessary olhou à sua volta e percebeu que era justamente a sala em que o telhado havia desabado. Olhou para cima e pensou como as coisas são engraçadas. Ele estava sem muita esperança há apenas uma semana, mas naquele momento, a sala estava repleta de esperança em cada canto. “Pensei comigo mesmo que a Built with Bitcoin nos protegia da chuva”, conta.

No primeiro aniversário de inauguração, a Zam Zam retornou à mesma escola e a uma comunidade próspera. Eles não tinham construído simplesmente uma escola, mas um espaço para famílias e amigos se encontrarem, um lugar de reunião, de festas de aniversário. O bitcoin — uma ferramenta para o bem — deu às pessoas de Nyamata uma oportunidade para revelarem o melhor si.

As histórias de Emmaculée e de tantas outras pessoas é o que inspira a Built with Bitcoin a seguir em frente. Começamos como uma ideia, e ela virou um movimento que oferece oportunidades e — o mais importante — esperança a mercados em desenvolvimento do mundo todo. Esse é apenas o começo da meta de Ray e Artur de construir 100 escolas, e não resta a menor dúvida de que eles vão chegar lá.

David Chung

David has been writing since the day he could wrap his hands around a pencil. His first book was about an evil stepmom that gets haunted by a talking fish after she’s warned not to eat him. It was very highly received by his parents and grandmother. He has since moved on to write about sneakers, fintech, and, of course, crypto. His interests include cereal, concerts where people aren’t on their phones, and overpriced sweatpants.

More Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *