O bitcoin (BTC) segue evoluindo, e as pessoas têm inovado cada vez mais na forma como negociam. Negociantes e investidores estão sempre pensando em novas maneiras de tornar sua experiência mais prática, segura e — neste caso — flexível.

Daí surgem os mercados (marketplaces) de bitcoin peer-to-peer (P2P). O que são e como funcionam? Que outro modelo mais antigo eles substituem?

Se quiser comprar BTC e ainda estiver tentando descobrir exatamente como, você está com sorte, porque explicamos tudo isso neste artigo.

Plataformas de troca de bitcoin tradicionais: se o time está ganhando, não mude

Você deve estar pensando: “Como plataformas de troca (exchanges) de bitcoin podem ser ‘tradicionais’ se nada é tradicional com esse novo ativo digital?”.

Essas plataformas são consideradas plataformas de troca de bitcoin tradicionais porque, acredite ou não, estão presentes praticamente desde que o bitcoin existe. A já extinta Bitcoinmarket foi a primeira plataforma de troca a entrar em cena; ela surgiu em 2010, um ano depois que Satoshi Nakamoto lançou o bitcoin. Foi a primeira vez que o bitcoin foi tratado como uma commodity, estabelecendo efetivamente um mercado que se tornaria a base sobre a qual o bitcoin se construiria.

É por isso que são chamadas de tradicionais. Elas foram experimentadas e testadas. Até agora, eram a única forma mais conhecida de comprar bitcoin.

Como elas funcionam? De um modo bem simples. Elas operam principalmente usando algo chamado de livros de ordens para conectar compradores e vendedores. Livros de ordens são listas eletrônicas que apresentam ofertas de compra e venda em uma bandeja de prata. A partir daí, você só precisa escolher uma oferta que considere interessante, e a plataforma ajudará a concluir a negociação, agindo como um intermediário entre você e o vendedor.

Para simplificar ainda mais, as plataformas de troca tradicionais conectam geralmente a conta bancária de um usuário a sua conta de negociação para possibilitar negociações mais rápidas e simples.

Elas são basicamente isso. Por serem fáceis de usar, costumam atrair mais negociantes que estão começando. Mas elas não são as únicas plataformas utilizadas para negociar.

Plataformas de troca peer-to-peer de bitcoin e a personalização da negociação

Ainda que sejam relativamente recentes, mercados P2P de bitcoin vêm sendo cada vez mais utilizados nos últimos anos, Por quê? pois permitem personalizar a negociação e interagir com pessoas de verdade.

Como sua irmã mais velha e mais conhecida, os mercados peer-to-peer de bitcoin usam livros de ordens para conectar compradores e vendedores. Mas as semelhanças no processo terminam por aí. Em vez de agirem como intermediários entre o comprador e o vendedor, o único momento em que elas interagem com os negociantes é quando ocorre uma controvérsia, uma disputa. Isso significa que os compradores e vendedores concluem as negociações por conta própria.

Você deve estar se perguntando agora: “Não é mais fácil usar uma plataforma de troca de bitcoin tradicional, já que ela me ajuda diretamente?”. De certa forma, você tem toda razão. É mais fácil. Contudo, ao permitirem que compradores e vendedores concluam suas negociações por conta própria, os mercados P2P de bitcoin oferecem aos negociantes uma grande flexibilidade de pagamento.

O que isso quer dizer? Digamos que você quer vender a sua caneta… Você começa a fazer ofertas da sua engenhosa ferramenta de escrita. Algumas pessoas oferecem dinheiro em troca, mas outras podem oferecer outros itens, como um marcador ou um lápis. Nesse momento, você passa a poder escolher como receber o pagamento.

Do ponto de vista dos compradores, eles passam a ter a possibilidade de conseguir o que querem em troca de algo mais que dinheiro. Esse é o mesmo princípio dos mercados peer-to-peer de bitcoin. Quer comprar BTC? Essas plataformas têm vendedores que desejam receber em dinheiro, por pagamentos em carteiras on-line e até mesmo gift cards. Quer vender BTC? Bem, o que você espera receber em troca?

Fundamentalmente, você tem a possibilidade de receber qualquer coisa que um comprador aceite usar como pagamento. É assim que funcionam os mercados P2P de bitcoin. O mais comum é que haja centenas de formas de pagamento para escolher. Percebeu? Uma enorme flexibilidade.

Além da flexibilidade, há também protocolos de segurança que protegem os negociantes: o depósito de garantia. O depósito de garantia é um serviço externo que retém o valor prometido de BTC até que o vendedor seja pago. O vendedor pode liberar o BTC do depósito de garantia depois que recebe o pagamento e, assim, a negociação é concluída. Esses serviços protegem as transações para os compradores e os vendedores, criando um ambiente mais seguro para todos.

Qual é plataforma ideal para você?

Já mencionamos algumas vantagens de cada tipo de plataforma de negociação, mas vejamos um pouco mais a fundo. Vamos comparar os dois tipos em quatro categorias principais: preço, velocidade, facilidade de acesso e acessibilidade.

Um aviso de spoiler: há algumas facas de dois gumes envolvidas.

A primeira coisa que vem à mente ao escolher entre os dois tipos de plataforma é o preço, e a forma como são cobradas taxas em cada tipo de plataforma é diferente. Mencionamos que plataformas de troca de bitcoin tradicionais podem geralmente atrair mais negociantes que estão começando, pois elas agem como um intermediário para ajudá-los em cada etapa do processo de negociação.

E o preço dessa ajuda são as taxas cobradas pela plataforma (faca de dois gumes número um). Ainda que essas taxas não existam nas plataformas P2P, estas cobram taxas de depósito de garantia (faca de dois gumes número dois). Essas taxas variam em cada plataforma, mas não costumam ser muito altas.

Falemos agora de velocidade. Entra novamente nesse campo o aspecto do intermediário, só que para melhor. Como a plataforma ajuda a realizar as transações, elas podem ser mais rápidas em uma plataforma de troca tradicional. Além disso, como há o vínculo entre o seu banco e a sua conta de negociação, os pagamentos também são mais simples. As transações em mercados P2P de bitcoin não são nada lentos, mas na comparação, as plataformas de troca tradicionais podem ter um pouco de vantagem.

Certo. Agora que já abordamos preço e velocidade, falta falar sobre facilidade de uso. Logo de cara, fica claro que plataformas de troca de bitcoin tradicionais podem ter uma vantagem, já que agem como intermediário, vinculam contas bancárias etc. etc. Os mercados P2P de bitcoin são mais complicados de entender em comparação com o outro tipo, mas não tão complicados assim. Depois que você capta como funciona a negociação peer-to-peer, suas operações passam a funcionar como um relógio.

Vejamos a última categoria: acessibilidade. Aí surge a faca de dois gumes número três, que é o vínculo entre contas bancárias e de negociação. Se você tem uma conta bancária, perfeito! Você vai ter acesso fácil a uma plataforma de troca de bitcoin tradicional. Mas algumas pessoas não têm essa facilidade.

Mercados peer-to-peer de bitcoin oferecem uma solução para quem tem pouco ou nenhum acesso a uma conta bancária. Além disso, eles podem ser uma boa alternativa para quem não quer vincular suas contas bancárias.

Negocie do SEU jeito

Considerando os prós e contras, fica claro que não há como definir o melhor tipo de plataforma de modo absoluto. Isso vai depender da forma como você quer negociar.

Ao escolher entre os dois tipos, experimente se perguntar:

“Eu prefiro uma negociação mais personalizada?”

“Quando eu começar a negociar, que forma de pagamento vou usar mais?”

“Qual é o meu estilo de negociação?”

As duas opções são excelentes, mas decidir qual é a melhor sempre vai depender de você. A decisão final pode envolver alguma prática. Você pode experimentar os dois tipos e usar os menores valores possíveis até entender como as negociações funcionam em cada um deles. Depois que se sentir mais seguro com algum, você pode começar aumentar o valor das suas operações.

Não existe uma forma única de negociar. Afinal, o dinheiro é seu, e é você que deve decidir como usá-lo. É normal que as pessoas tenham suas próprias preferências, e isso vale também para plataformas de troca de bitcoin. Explorar as opções disponíveis pode ser a parte mais divertida de negociar. Portanto, não tenha medo… Entre em campo!